fbpx

A dor lombar, também conhecida como Lombalgia, é uma condição ortopédica muito comum na população mundial. Estudos demostram que mais de 80% das pessoas apresentarão ao menos um episódio de dor lombar ao longa da vida. A dor lombar geralmente não é uma condição grave e, a maioria das pessoas com esse problema, se tratada adequadamente, se recupera plenamente.

Ao contrário de que muitos pensam, a dor lombar muitas vezes não tem uma causa conhecida e são denominadas como inespecíficas, ou seja, não se sabe ao certo qual é a fonte da dor.

Rotineiramente exames de imagem como a ressonância, raio X e tomografia são requisitados para pessoas que apresentam dor lombar, mas muitas vezes esses exames não proporcionam informações valiosas. As alterações encontradas nestes exames também podem estar presentes em pessoas sem dor, portanto, degenerações do disco intervertebral, desidratação, artrose, protusão, abaulamento e hérnia de disco são alterações comuns em pessoas com e sem dor e, com o passar dos anos essas alterações se tornam cada vez mais frequentes.

Acima você pode observar uma tabela que foi traduzida de um importante estudo científico publicado em 2015 que demonstra alterações encontradas nos exames de imagem de pessoas SEM dor. Podemos observar que as alterações apresentadas são comuns nos assintomáticos e progridem com o passar do tempo. É isso aí, da mesma maneira que nossos cabelos vão ficar brancos e nossa pele enrugada, nossa coluna também vai apresentar sinais da idade e isso não significa doença.

 

 

E como tratar a dor na coluna?

A melhor maneira de tratar a dor lombar não é através de remédios, repouso e aparelhos analgésicos. O tratamento tem que ser ativo, ou seja, a base de exercício físicos acompanhados por um bom profissional de Fisioterapia. Estudos demonstram que uma combinação de terapia manual (recurso exclusivo do fisioterapeuta), exercícios de estabilização da coluna, abordagem psicossocial e orientações são as melhores ferramentas para o tratamento de pessoas com dor persistente nas costas.

Portanto, não fique em repouso, não evite se movimentar, não se assuste com seu exames de imagem, não faça tratamentos que não incluam exercícios e não abuse do uso de remédios (podem te trazer malefícios no futuro).

Inicie sua recuperação agora mesmo! Aqui no Instituto Recupera você encontra profissionais especializados em reabilitar pessoas com dor lombar. Utilizamos os mais eficazes recursos terapêuticos comprovados pela ciência mundial.

Mitos da dor lombar:

1 – Sua coluna não é frágil!

A coluna não é frágil, ela é feita para carregar peso, dobrar para frente e para trás. Não evite nenhuma dessas atividades. Se você sente dor ao “usar” sua coluna nos procure, nós podemos resolver o seu problema rapidamente.

2 – Não existe colchão e postura ideal para dormir.

Atualmente nenhum estudo científico comprova que mudar o colchão ou adotar determinada postura na hora de dormir pode ajudar a melhorar ou evitar a dor lombar. O melhor colchão e postura são aqueles que você consegue dormir e descansar o suficiente durante a noite.

3 – A minha dor nas costas é devido a lesão (hérnia, degeneração, artrose etc) que apareceu no exame que eu fiz.

Muitas pessoas que não possuem dor nenhuma apresentam alterações nos exames de imagem da coluna. Alterações degenerativas da coluna são comuns e não significam doença (veja tabela acima). Você pode ficar sem dor mesmo com essas alterações frequentemente encontradas.

4 – O exercício físico é ruim para quem tem dor lombar

Ao contrário. Diversos estudos de alta qualidade científica demonstram que a melhor maneira de tratar a dor nas costa é através dos exercícios ativos. O desafio é achar a dose dela e o exercidos que a pessoa com dor vá gostar e aderir. O fisioterapeuta, com certeza, é o melhor profissional para te ajudar nesses quesitos.

5 – Eu não posso correr porque tenho degeneração na coluna.

Um estudo publicado em abril de 2017 na NATURE (uma das melhores revistas científicas do mundo) demostrou que pessoas que correm 20 a 40 km na semana possuem os discos interverterias a da coluna em melhores condições que as pessoas que não correm. Portanto nenhum exercício físico deve ser contraindicado para pessoas com dor nas costas.

 

Você não está conseguindo praticar esportes sem dor? Agende seu tratamento no Instituto Recupera e resolva seu problema agora mesmo!